Dia internacional da Língua Materna

O Dia Internacional da Língua Materna é celebrado desde 1999 no dia 21 de Fevereiro. A data foi proclamada pela UNESCO e reconhecida formalmente pelas Nações Unidas. Nas aulas de Português das últimas semanas, a professora Maria José Rosado e a mentora Maria Fernanda Souza estiveram a falar com os alunos do 6°E e 6°F sobre este dia, a sua criação e a sua importância para a valorização da diversidade linguística. Alguns alunos concordaram, então, em preparar trabalhos para homenagear a importante data.

As línguas que representam a pluralidade cultural das turmas e foram refletidas no trabalho são: o crioulo de Cabo Verde, o crioulo da Guiné-Bissau, o bengali, o inglês, o moldavo e o português, de Portugal e do Brasil. Em formato de vídeos curtos, os alunos apresentaram textos, palavras e elementos culturais que caracterizam essas línguas maternas.

As Máscaras do 5ºD

No âmbito da disciplina de cidadania do desenvolvimento, os alunos do 5ºD, em parceria com o artista Paulo Patraquim, construiram um conjunto de máscaras e realizaram uma pequena apresentação sobre a Defesa dos Direitos dos Insetos.

O trabalho, feito em contexto de ambiente remoto, abordou as técnicas de utilização de máscara tendo por base a Commedia Dell’Arte, o tema do projeto de turma, “Polinizar para Frutificar”, e o tema da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento: Direitos Humanos/Direitos dos Animais.

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO LABORATÓRIO DA EB PORTO SALVO

No dia 5 de fevereiro, os alunos de Acolhimento, da EB de Porto Salvo, realizaram atividades experimentais, no laboratório da sua escola. 

As atividades foram desenvolvidas por uma cientista vinda do ITQB NOVA em parceria com o Programa do Município de Oeiras, OEIRAS EDUCA.  

Sorrisos marotos, de crianças felizes que viveram um dia diferente, divertido e digno de pequenos «grandes» cientistas. 

Kids Dive

O projeto KIDS DIVE tem como objetivos alertar para a urgência de proteger o meio marinho e a biodiversidade, promovendo a sustentabilidade e contribuindo para a formação de uma geração azul mais participativa. Pretende abrir a porta do mundo subaquático a crianças e jovens entre os 8 e os 17 anos de idade, através de um programa educativo de divulgação de ciência baseado em dois princípios: “aprender fazendo” e “conhecer para preservar”.

Este é um programa realizado por uma equipa de professores e investigadores universitários maioritariamente do ISPA – Instituto Universitário integrados no MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, com uma implantação de âmbito nacional na medida em que envolve seis instituições de ensino superior portuguesas. O Projeto conta ainda com parceiros de reconhecido valor como é o caso do Oceanário de Lisboa e do Jardim Zoológico de Lisboa, entre outros.

Este projeto, que teve início em 2018, já envolveu 6 autarquias, cerca de 2 dezenas de escolas e várias centenas de alunos, ganhou recentemente um projeto Fundo Azul (Ministério do Mar). Os alunos participantes foram já contemplados com um Primeiro Prémio National Geographic Summit e uma menção honrosa no Prémio Prof. Mário Ruivo, Gerações Oceânicas.

Este ano, devido à pandemia por Covid19, aquilo que era um programa 100% prático foi transformado num programa 100% virtual. Desta forma, procurou-se transmitir e reforçar os mesmos valores da proteção do oceano sem que isso implicasse riscos adicionais para os alunos participantes.

Sendo assim, foram propostos 3 dias de atividades em que os alunos participam sem terem que sair da sua própria escola e que incluem:

Dia 1 – Mergulho virtual com máscaras de realidade virtual 360º (oferecidas a cada aluno) acompanhados de convidados nacionais e internacionais que irão falar acerca de questões de conservação do Oceano, da biodiversidade e dos habitats, a nível nacional e global;

Dia 2 – Uma saída de campo ao vivo através do Instagram, em que os alunos juntamente com os seus professores na sala de aula podem interagir em direto com os biólogos que vão estar numa zona marinha a mostrar curiosidades científicas e histórias particulares da flora e fauna costeira em Portugal;

Dia 3 – Oportunidade de fazerem uma visita virtual ao vivo às instalações dos nossos parceiros no Oceanário de Lisboa e no Jardim Zoológico de Lisboa para falarem de biodiversidade, extinções e outras temáticas em literacia do Oceano.

No nosso agrupamento de escolas a turma envolvida foi o 8ºB, referindo-se as imagens fornecidas pela professora Cláudia Santos, ao mergulho virtual que decorreu no 1º dia.

Prémio GIOTTO ÉS TU 2020

A turma D, do 4º ano de escolaridade, da EB Porto Salvo, ganhou o 3.º Prémio do Concurso da GIOTTO ÉS TU 2020, na Categoria do 1.º Ciclo.

O objetivo deste concurso é colocar os alunos a trabalhar os valores da igualdade e diversidade e relacionarem a criatividade com o tema “JUNTOS CRIAMOS IGUALDADE E DIVERSIDADE!”

A turma do 4ºD realizou uma pintura que intitula o tema “JUNTOS VENCEREMOS” marcando o momento que vivenciamos atualmente, a pandemia do novo Coronavírus.